O município de Parauapebas, no sudeste do estado, completa 34 anos de emancipação político-administrativa nesta terça-feira (10). Atualmente com uma população de cerca de 213 mil habitantes, a cidade é a maior exportadora de ferro do país. O nome da cidade é uma homenagem ao rio que corta o município.

Uma mega estrutura foi montada no Parque de Exposições Lázaro de Deus Vieira Neto, para a realização do 34° aniversário de Parauapebas que está em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais de Parauapebas (Siproduz) na programação da Feira de Agronegócios de Parauapebas ( Fap).

Com uma vasta programação para a comunidade, as ações iniciaram na última quinta-feira (5) com a abertura da Fap e o lançamento das comemorações do aniversário da cidade. Palestras, cursos de capacitação e rodas de conversas foram realizadas.

Nos dias 7 e 8 ocorreu a Fap Cidadania com serviços de saúde, emissão de documentos, atividades de programas sociais para crianças e mulheres. No sábado também teve apresentações de artistas locais e show gospel nacional Davi Sacer que atraiu um grande público para o parque de exposição. Já no domingo durante a manhã teve ação da Fap Cidadania e a noite uma missa especial foi realizada com os párocos das Igrejas e foi encerrada com o show católico da banda Anjos de Resgate.

A programação segue até terça-feira (10) dia do aniversário da cidade. Na manhã desta segunda (9) ocorreu o lançamento do projeto Equinoterapia e a noite terá shows de artistas locais e o nacional com a dupla Maiara e Maraisa.

Toda a população está convidada para participar do churrascão, organizado pelo Siproduz onde serão assados 20 mil quilos de carne em 1.200 costelhões. O evento inicia a partir das 10h e segue até 16h.

O município de Parauapebas é conhecido por estar assentamento na maior província mineral do planeta, a Serra dos Carajás. A extração do minério de ferro representa a principal fonte de recursos do município e empresa cerca de oito mil pessoas diretamente e cerca de 20 mil indiretamente. Além do minério de ferro, destaca-se a extração dos minérios de manganês e de ouro.

Toda a população está convidada para participar do churrascão, organizado pelo Siproduz onde serão assados 20 mil quilos de carne em 1.200 costelhões
Toda a população está convidada para participar do churrascão, organizado pelo Siproduz onde serão assados 20 mil quilos de carne em 1.200 costelhões | Ascom

Além disso, economia da cidade, que fica distante 700 quilômetros da capital Belém, também é movimentada pela pecuária, agrícola e o comércio. O turismo é destaque com o Parque Zoobotânico de Carajás, as Serras, Complexo Industrial de Mineração e da Tribo indígena Xicrin.

HISTÓRIA

Em 1981, deu-se início à implantação do Projeto Ferro Carajás, quando, então, no vale do Rio Parauapebas, começou a ser construída a vila de Parauapebas.

A notícia da construção do povoado de Parauapebas provocou um intenso deslocamento de pessoas para a área. Em pouco tempo, o povoado do Rio Verde, apesar das condições inferiores em relação aos padrões do núcleo urbano projetado em Carajás, cresceu descontroladamente. O movimento comercial também ocorreu rapidamente, justamente na área onde hoje é o Bairro Rio Verde. A vila, que havia sido projetada para atender até 5 mil habitantes, segundo dados do IBGE, já estava com cerca de 20 mil habitantes.

Os 165 quilômetros de poeira e buracos ligando Marabá à então vila de Parauapebas foram o caminho por onde chegaram os primeiros imigrantes, de todo o país, atraídos pela grande oferta de trabalho e esperança de riqueza fácil. Chegaram fazendeiros, madeireiros, garimpeiros e pessoas recrutadas para trabalhar no Projeto Ferro Carajás.

E em 10 de maio de 1988 o então governador do estado Hélio da Mota Gueiros sancionou a lei Estadual nº 5.443/88, que criou o Município de Parauapebas.

O município de Parauapebas é conhecido por estar assentamento na maior província mineral do planeta, a Serra dos Carajás Foto: Ascom

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS