A mobilidade urbana é um assunto imprescindível nas cidades brasileiras. A pandemia da Covid-19 resultou em mais problemas para o setor de transportes, além da inflação que ocasiona aumento dos preços do diesel, necessário para a locomoção dos ônibus e trens. Aumentar a tarifa do transporte se torna a ação necessária para pelo menos amenizar os problemas.

Entretanto, nos municípios brasileiros essa ação precisa ser autorizada pelas prefeituras que detém o controle da Lei Orgânica do Município. 

Em Tucuruí no sudeste paraense, esse não foi o caso, a empresa decidiu aumentar a tarifa por conta própria.

A discórdia se instalou depois que a empresa emitiu comunicado na segunda-feira (13) informando aos usuários o aumento da tarifa de R$ 4,00 para R$ 5,00. 

A Prefeitura, em nota, informou que o aumento do preço da passagem não foi autorizado pela gestão municipal. Na nota, a gestão considera o aumento ilegal neste momento, e citou o Decreto 04/2022 de 11 de janeiro de 2022, ainda em vigor e que congela a tarifa dos coletivos urbanos, bem como o vale transporte, no valor de R$ 4,00.

Com toda repercussão negativa e com a possibilidade de judicialização, a direção da empresa informou na manhã desta terça-feira (14) que o departamento jurídico estuda uma forma de poder readequar a tarifa e decidiu suspender o aumento do valor da passagem até que novos entendimentos sejam definidos em conjunto com a gestão.

O reajuste representa 25% a mais de despesa para quem utiliza diariamente o transporte coletivo em Tucuruí. 

Veja também!

Exército realiza exercício de segurança na Hidrelétrica

Tiroteio e tentativa de homicídio em frente à Igreja

Moradores interditam trecho da BR-155, no sul do Pará

Conforme informou a concessionária, o aumento no preço da passagem de ônibus na cidade é necessário visto que o valor está defasado há dois anos. Sem a revisão da tarifa, a empresa ficou impossibilitada de realizar novos investimentos na frota e até mesmo o pagamento dos trabalhadores tem sido prejudicado. A cobrança da nova tarifa seria feita a partir da quarta-feira (15).

Em situação financeira delicada, a Viação Tucuruí teve agravado seus problemas financeiros com a pandemia do novo coronavírus. Com menos usuários e receita em queda, a empresa deixou de quitar parcelas do financiamento de veículos novos e já demitiu dezenas de funcionários.

Segundo alguns estudantes que usam o transporte coletivo para se locomoverem até as instituições de ensino da cidade, os ônibus além de lotados, encontram-se em péssimas condições de uso.

Tão logo circulou o comunicado da empresa, as redes sociais ferveram em Tucuruí. De aumento exorbitante a mau serviço prestado, muitos usuários reclamaram das condições dos ônibus.

A Prefeitura, em nota, informou que o aumento do preço da passagem não foi autorizado pela gestão municipal Foto: Divulgação

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS