Na Rússia, o 9 de maio é data escolhida para festejar o aniversário do Dia da Vitória, que marca a derrota da Alemanha nazista no final da Segunda Guerra Mundial, em 1945. Já nos demais países europeus, esse momento histórico é comemorado um dia antes, em 8 de maio.

E foi justamente em meio a uma cerimônia alusiva a a essa data que o embaixador russo na Polônia, Sergei Andreev, acabou sendo  atacado com tinta vermelha por um grupo de manifestantes. O ato ocorreu enquanto o diplomata colocava flores no cemitério militar memorial dos soldados soviéticos mortos na Segunda Guerra, localizado em Varsóvia, nesta segunda-feira (9).

LEIA TAMBÉM:

Ucrânia está em alerta para possíveis ataques com mísseis

Papa diz querer visitar Putin após novo ataque russo

Segundo a agência de notícias estatal russa Ria Novosti, Andreev teve seu caminho bloqueado por manifestantes ucranianos e poloneses no momento em que deixava o local e, em meio aos xingamentos, acabou sendo atingido pela tinta vermelha. O embaixador ainda foi chamado de "fascista". No entanto, Andreev disse que não se feriu.

Em declaração publicada em seu canal no Telegram, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse que o incidente demonstra que "os fãs do neonazismo mais uma vez desnudaram seus rostos - e é sangrento".

"A demolição de monumentos aos heróis da Segunda Guerra Mundial, a profanação de sepulturas e agora a interrupção da cerimônia de colocação de flores em um dia sagrado para todas as pessoas decentes provam o óbvio - o Ocidente estabeleceu um curso para a reencarnação do fascismo", escreveu Zkharova.

Ainda em alusão à essa data, a missão diplomática russa na Polônia também pretende realizar o Regimento Imortal no Dia da Vitória. Contudo, o Ministério das Relações Exteriores polonês recomendou a não realização desse evento, justamente pelo risco de novos protestos contra a guerra entre Rússia e Ucrânia.

Desde o início do conflito, autoridades ucranianas têm denunciado o que seriam crimes de guerra cometidos pela Rússia, sobretudo com a alegação de que o país vizinho estaria atacando áreas ocupadas por civis. Moscou nega as acusações e afirma que seus ataques são realizados apenas em regiões militares e de infraestrutura ucranianas.

Embaixador russo na Polônia, Sergei Andreev, atacado com tinta vermelha por manifestantes Foto: Foto: Reprodução

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS