Com o aumento do desemprego, diversas pessoas estão recebendo mensagens com oportunidades irrecusáveis para ser funcionário na multinacional Amazon.

Alguns leitores do portal já haviam relatado ao Aratu On ofertas para trabalhar apenas meio período e ganhar salário de até R$ 5 mil. A Amazon Brasil, entretanto, afirma que não seleciona pessoas nem manda vagas pelos WhatsApp.

Agora o golpe chegou aos usuários de redes sociais de Marabá. São grandes os números de banners no Instagram, Facebook e nesta quinta-feira (9) a ação se concentrou em mensagens via WhatsApp.

Mensagens tem chegado via WhatsApp
Mensagens tem chegado via WhatsApp | DOL Carajás

O número usado para enviar as mensagens costuma ser um número internacional. "Olá, sou o gerente geral do projeto Amazon e atualmente estou contratando uma equipe de meio período. Salário mensal: 1000-5000. Entre em contato com o whatsapp [número de São Paulo] ou pelo link", diz a mensagem.

Mensagens geralmente vem com números internacionais | DOL Carajás

Veja também!

Joelma é internada por causa de inchaço no rosto

Dupla é presa ao receber notas falsas nos Correios

Tucuruí deve ganhar Museu Virtual 3D Inclusivo

Entenda o golpe com o nome da Amazon

O golpe consiste em fazer com que a pessoa passe suas informações básicas, como nome, CPF e endereço. Além disso, o criminoso pode pedir dados bancários, alegando ser informações para o recebimento do salário.

A Amazon divulgou uma nota explicando que publica vagas de emprego apenas em seu site oficial: 

Mensagens tem chegado a vários usuários | DOL Carajás

"Além disso, a empresa nunca solicita informações de acesso, como login e senha, a qualquer consumidor ou entra em contato via Whatsapp para divulgar vagas e oportunidades de carreira na Amazon. Desenvolvemos todos os nossos sistemas e dispositivos com a privacidade do cliente em mente e investimos fortemente para garantir a segurança dos dados em todos os pontos de conexão do negócio".

Desconfie de mensagens de trabalho com salários altos, geralmente é golpe Foto: Michel Garcia

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS