O prazo para os produtores rurais notificarem a vacinação do rebanho contra a febre aftosa nos 127 municípios onde está ocorrendo a Etapa Maio da Campanha termina na próxima quinta-feira (30), em todo o Pará.

De acordo com a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), o prazo não será mais prorrogado e os produtores precisam acessar o Sistema de Integração Agropecuária (Siapec 3), que está disponível no site da Agência, para efetuar a notificação ou procurar um escritório da Agência na jurisdição do seu município e fazer a notificação presencialmente.

O fiscal estadual agropecuário Joylson Bentes Canto, da Gerência do Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa (GPEEFA), informa que o índice de cobertura vacinal do Pará deve ultrapassar o que é preconizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Mas só após o encerramento desta etapa da campanha e da busca aos inadimplentes será possível definir a quantidade exata de rebanho vacinado em todo o Pará. Segundo ele, até o momento, alguns municípios já atingiram cem por cento de vacinação.

“A meta é atingir cem por cento do rebanho vacinado e para isso iremos fazer a busca nas propriedades a partir das informações que foram demonstradas no sistema de integração agropecuária. Este levantamento apresenta fielmente como foi a vacinação em todos os municípios paraenses onde existem propriedades rurais com produção de bovinos”, esclareceu. 

Etapas da vacinação

A vacinação contra febre aftosa e todas as demais ações de defesa agropecuária têm por objetivo evitar a reintrodução e a disseminação de doenças, assim como prejuízos para a pecuária. O calendário da campanha é dividido em cinco etapas, distribuídas conforme as regiões do estado e levando em consideração os períodos das cheias dos rios, que influenciam na movimentação do gado.

Março e abril: Faro e Terra Santa - vacinação com faixa etária para todos os animais.

Etapa Maio (1o a 31 de maio):  127 municípios - vacinação para todos os animais.

Julho e agosto (15 de julho a 30 de agosto): novamente Faro e Terra Santa - vacinação de animais até 2 anos de idade.

Agosto a outubro (15 de agosto a 30 de outubro): Etapa Marajó - vacinação de animais de todas as idades.

Novembro (1o a 30 de novembro): novamente em 127 municípios - vacinação de bovinos e bubalinos com até 2 anos de idade.

Pará possui  3º maior rebanho do país com mais de 24 milhões de animais e é o maior produtor de bubalinos do Brasil
Pará possui 3º maior rebanho do país com mais de 24 milhões de animais e é o maior produtor de bubalinos do Brasil | Divulgação

Pecuária

Com um território de 1.245.870,798 km 2, o Pará é constituído por 144 municípios, distribuídos em seis mesorregiões: Baixo Amazonas paraense, Marajó, Metropolitana de Belém, Nordeste paraense, Sudoeste paraense e Sudeste paraense. O estado possui o 3º maior rebanho do país com mais de 24 milhões de animais e é o maior produtor de bubalinos do Brasil. O município de São Félix do Xingu, no sul do Pará, é o que possui o maior rebanho bovino do estado, com mais de 2 milhões e quinhentos mil animais. 

Veja também:

Anvisa determina recolhimento de remédio à base de losartana

OMS anuncia resposta unificada contra a varíola dos macacos

Comprovação

Quem não comprovar a vacinação é considerado inadimplente. Para comprovar a vacinação é necessário apresentar, além da nota fiscal de aquisição da vacina, a relação do rebanho, com a quantidade de animais, faixa etária e espécie trabalhada. O produtor que não notifica a vacinação fica sujeito à multa, cujo valor pode variar de acordo com a quantidade de animais.

O calendário da campanha é dividido em cinco etapas, distribuídas conforme as regiões do estado Foto: Divulgação

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS