A partir desta terça-feira (1º), a Toyota Motor vai interromper as operações em suas fábricas no Japão. O motivo seria um ataque cibernético em grande escala em um grande fornecedor da montadora. As informações são do jornal japonês Nikkei.

No ataque, o sistema de gerenciamento de fornecimento de peças do fornecedor teria sido gravemente afetado. Dessa forma, a gigante está avaliando a possibilidade de retornar com as atividades já na próxima quarta-feira (2).

A paralisação nas unidades deve prejudicar a produção em cerca de 10 mil veículos, quantidade que representa 5 % da carga mensal da montadora no Japão.

Ao jornal japonês, a Toyota preferiu não se pronunciar sobre o caso, mas disse que o episódio foi uma “falha no sistema do fornecedor”.

A empresa fornecedora que foi atingida pelo ataque parece ter sido a Kojima Industries. Um funcionário da produtora de plásticos e componentes eletrônicos revelou a veracidade do ataque.

“É verdade que fomos atingidos por algum tipo de ataque cibernético. Ainda estamos confirmando os danos e estamos nos apressando para responder, com a principal prioridade de retomar o sistema de produção da Toyota o mais rápido possível.”

O primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, disse que o governo vai investigar se a Rússia está envolvida no incidente, informou a agência. "É difícil dizer se isso tem algo a ver com a Rússia antes de fazer uma investigação completa", disse ele a repórteres.

O Japão anunciou sanções à Rússia e ajuda financeira à Ucrânia. A montadora japonesa já havia sido prejudicada no começo deste mês com a escassez de peças e teve a produção interrompida. Desta vez na América do Norte em virtude dos protestos de caminhoneiros canadenses.

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS