A Constituição Federal de 1988 define que o salário mínimo deve cobrir todas as necessidades do trabalhador e de sua família, ser único em todo o país e reajustado para garantir seu poder aquisitivo.

O presidente Jair Bolsonaro deve entrar para a história como o primeiro presidente, desde o Plano Real, a deixar o salário mínimo valendo menos do que quando entrou.

No período de 1994 para cá, nenhum governante entregou um mínimo que perdeu o poder de compra, seja no primeiro ou no segundo mandato.

Segundo a empresa Tullett Prebon Brasil, a perda foi de 1,7%, isso se a inflação não subir mais do que o previsto pelo Banco Central. A análise mostra que o mínimo vai cair de 1.213,84 para R$ 1.193,37 entre dezembro de 2018 e dezembro de 2022, descontando-se a inflação do período.

VEJA TAMBÉM NO DOL:

Meio Ambiente deve entrar na pauta das eleições em 2022

Covid: veja quem já pode tomar 4ª dose da vacina em Belém

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS