No ceio familiar sempre acontece, discussões e desentendimentos, mas que logo são resolvidos. Porém, em outros casos, quando ambas as partes não conseguem chegar em um acordo, a situação pode gerar brigas e até resultar em tragédias, infelizmente. 

Foi o caso da policial militar Rhaillayne Oliveira de Mello, de 23 anos, que matou a tiros a irmã, Rayana Mello, após uma briga em um posto de gasolina, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. As jovens teriam saído de uma festa, quando começaram a discutir.

De acordo com moradores, a PM saiu do carro com a pistola na mão e efetuou vários disparos contra a irmã. Ao chegar ao local, o marido da agente deu voz de prisão à esposa. A policial foi presa pelo próprio marido, que também é PM. O crime ocorreu na manhã deste sábado (02). 

Mototaxista é morto a tiros no Curuçambá

Por volta das 10h, o pai das duas jovens estava no local do crime conversando com os policias. Muito abalado, ele não quis conversar com a imprensa.

A suspeita foi encaminhada para a Delegacia de Homicídios de Niterói.

O marido da policial chegou ao local e deu voz de prisão à esposa Foto: Reprodução

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS