O brasileiro ainda paga um preço muito alto pela pandemia da covid-19 e isso atinge na hora de se alimentar, onde boa parte das famílias do país não tem direito a uma alimentação básica.

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), divulgou documento nesta quarta-feira (6), sobre a insegurança alimentar que atingiu 61,3 milhões de brasileiros, entre os anos de 2019 a 2021. As informações são do Metro 1.

O problema é tão grave que um a cada três brasileiros lidou com algum tipo de insegurança alimentar e cerca de 25% teve que lidar com o problema, algo que gira em torno de 15 milhões de pessoas.

MEC divulga resultado do Sisu

Comparado aos últimos anos, o Brasil apresentou um aumento na fome: entre 2014 a 2016, os números atingiram 37,5 milhões, sendo que aproximadamente quatro milhões de pessoas estavam em condições graves de fome.

O relatório feito aponta duas situações de fome: a moderada, sobre a redução de ingestão de alimentos por não ter certeza sobre o que comer e a grave, quando pessoas ficaram sem comida por um ou mais dias.

Relatório aponta problemas que levam os brasileiros a passar por insegurança alimentar Foto: Wagner Santana / Diário do Pará

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS