O porte físico e a carisma colocam Bella Mello, 18 anos, como um dos destaques do Pará no mundo da moda. Acreditando que "o céu é o limite”, a jovem em pouco tempo construiu uma carreira como modelo sólida por aqui e já colhe frutos de tanta dedicação.

“Acredito que a dedicação e o esforço são essenciais para conquistarmos tudo que nós almejamos. Eu trocaria a palavra "sorte" por "fé. Porque tudo que conquistei foi com a graça de Deus e Nossa Senhora de Nazaré”, contou a jovem.

Mesmo ainda se despedindo da adolescência, ela já morou em Salvador e Rio de Janeiro, buscando oportunidades para a consolidação da sua carreira. O rosto angelical, bela pele, cabelos longos pretos, corpo magro e desenvoltura são alguma das características marcantes de Bella.

Ao lado, sempre conta com a presença de sua mãe, Nubia Mello, com quem segue pelo Brasil.

“Somos muito parceiras. Ela é minha maior incentivadora e melhor amiga. Ela largou o trabalho dela na área da Educação para embarcar nos meus sonhos. E fico muito feliz em poder retribuir todo o esforço que ela tem feito e continua fazendo por mim”, contou Bella.

E se o resto do mundo ainda está conhecendo a paraense, o Brasil já lhe tem como familiar. A jovem esteve no desfile virtual da C&A no BBB21 e já fez grandes trabalhos pelo país. Ela assinou contrato recentemente com a Mega Model, a maior agência de modelos da América Latina.

“Entendo que tudo é um processo e sou muito grata por tudo que vem acontecendo na minha vida de forma tão rápida. De fato não foi fácil. Para chegar até aqui, tive que abdicar de muita coisa e me preparar muito. Engana-se quem pensa que para ser modelo basta ter o corpo ideal. É necessário conhecer sobre moda; saber se expressar de forma correta, porque muitos trabalhos exigem essa habilidade; falar outras línguas é essencial porque as portas do mundo a qualquer momento podem se abrir; e claro, deixar aqueles pequenos prazeres da vida de lado e focar no que te leva a ir além”, acrescentou a modelo.

CARREIRA

A trajetória de Bella Mello iniciou há dois anos, quando ela tinha 16 anos e deu seus primeiros passos através dos concursos de beleza. Depois disso ela ganhou as passarelas até conhecer Paulo Borges, o idealizador do São Paulo Fashion Week.

“Participei do desfile com direção do Paulo, um dos maiores nomes quando se fala em desfile de moda, isso ainda em Belém. Quando cheguei no Rio, participei de trabalhos com alguns ícones, como Gringo Cardia, tive a honra de ser fotografada pelo internacional Mário Testino, participei de um editorial pelas lentes do fotógrafo e maquiador Fernando Torquatto, desfilei no Big Brother Brasil, que foi experiência fantástica, e participei de uma campanha para L'Oréal, que inclusive está sendo divulgada nas mídias. E por aí vai”, numerou.

Se surpreendeu com a quantidade de trabalhos já feitos por Bella? Então se prepare, porque certamente você vai encontrar com muitos mais que virão por ai.

“Sou uma garota cheia de sonhos. Um deles é a carreira internacional, trabalhar com marcas conhecidas mundialmente, ser reconhecida pelo meu trabalho, poder realizar sonhos que envolvam a minha família e realizar algum trabalho voltado para a área social. Percebo que tem muita gente que me segue e me admira de alguma forma pela minha trajetória e história de vida. Espero poder retribuir algum dia tudo que eu tenho recebido, transformando positivamente a vida de outras pessoas”, se emocionou.

Mas como Bella chegou em um dos maiores polos de moda do Brasil?

“O Sérgio Mattos (diretor da 40°graus models no Rio de Janeiro) acompanhou minha projeção, notou que já estava preparada para encarar o mercado de São Paulo e decidiu me apresentar para as agências. Em julho deste ano, me organizei para essas visitas”, disse.

“Logo quando cheguei na Mega Model, fui muito bem recebida pela banca de bookers. Eu fiquei impressionada com a euforia de mais de 30 bookers querendo me contratar e naquele momento não pensei duas vezes, logo decidi ser representada por eles. A mega tem uma estrutura incrível! Eu já acompanhava as grandes modelos que eles agenciam, como por exemplo Izabel Goulart, Isabeli Fontana, entre outras modelos que fazem sucesso na carreira e sabia que eu estaria em boas mãos”, acrescentou.

PERFIL

As curvas de Bella e sua beleza física aliados a sua simpatia marcam quem se depara com ela nas redes sociais. Bem ativa no seu perfil Instagram, a paraense compartilha experiências e a sua rotina. Agora de casa nova, em São Paulo, ela desbrava a cidade profissionalmente.

Thayna Santos e Lais Ribeiro são referências de mulheres negras na moda. Há anos no mercado, elas se tornam inspirações para muitas adolescentes, com um perfil que ganha cada vez o mundo da moda internacional.

“Sim, sem dúvida, todas que vieram antes de certa forma contribuíram para que o mercado fosse aceitando novos padrões e se tornasse mais inclusivo. Impossível não respeitar e admirar todas elas. Como não falar de Naomi, lindíssima, que fez um estrondoso sucesso surgindo na década de 80 e que abriu caminho pra outras modelos negras, Gisele com suas curvas perfeitas e ginga, inaugurando uma nova maneira de desfilar”, avaliou.

Sobre a magreza nas passarelas, Bella acredita que tudo é questão de momento.

“O mundo da moda passa por fases, é um mercado que traz novidades, propõe mudanças. A escolha do tipo físico das modelos reflete isso e o padrão aceito já não é só o de modelos bem magrinhas. Sempre haverá exigências em relação às medidas, mas hoje já é algo natural e nem poderia deixar de ser, encontramos modelos plus size em desfiles de moda. Tudo depende de como a marca quer se posicionar no mercado. Como disse, o mundo evoluiu e a moda como sempre aconteceu ao longo da história, evoluiu junto”, finalizou.

BELÉM

Os dois anos em Belém trabalhando como modelo, renderam a Bella conhecimento. Mas o fato é, que mesmo que o mercado seja profissional, nada se compara aos de Rio de Janeiro e São Paulo. O profissionalismo encontrado nestes locais são os mais parecidos com os internacionais.

“Belém é uma cidade maravilhosa é o lugar de onde eu venho e me faz ter muito orgulho das minhas raízes. Eu não diria amadorismo, mas falta de reconhecimento sim. Mas é uma característica do mercado, se você quer seguir no caminho da moda você deve ir para o Rio de Janeiro ou São Paulo. Se você quer encontrar pessoas maravilhosas com uma energia sem igual e uma terra cheia de oportunidades em várias áreas, esse lugar é Belém, é o Pará. Isso para mim é muito claro. Sou muito grata a todos as pessoas que me deram oportunidade no início da minha carreira. No meu Estado tem muita gente boa na fotografia, moda e etc. Só não é o lugar ideal para alavancar a carreira no meio que eu escolhi”, avaliou.

Sair da capital paraense em busca dos seus sonhos, foi muito mais do que uma satisfação pessoal e profissional.

“É o resultado do esforço de muito trabalho, fé, humildade, resiliência, persistência e otimismo. A realização de um sonho não só meu, mas também da minha família, principalmente meus padrinhos, meus avós maternos e minha mãe. É algo que eu esperava que acontecesse porque sempre tive pessoas que acreditaram muito em mim ao meu lado. Acredito que a trajetória será vitoriosa para todos nós, sempre com muito equilíbrio e pés no chão”, finalizou.

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS