A Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido, na Inglaterra, confirmou mais dois casos de pessoas diagnosticadas com varíola dos macacos, uma rara infecção viral. 

Os pacientes vivem juntos na mesma casa, mas não possuem relação com o caso anterior divulgado no último dia 7 de maio.

Segundo o sistema público de saúde do Reino Unido (NHS), a varíola dos macacos é uma infecção viral rara da qual a maioria das pessoas se recupera em algumas semanas.

Os sintomas iniciais são semelhantes aos da gripe e com inchaço dos gânglios linfáticos. Em seguida, o problema progride para uma erupção disseminada no rosto e no corpo.

LEIA TAMBÉM:

Massacre nos EUA pode ter sido motivado por racismo

Ucrânia pode "encolher" ao perder territórios para a Rússia

O diretor de infecção clínica e emergente da Agência de Segurança da Saúde do Reino Unido (UKHSA), Colin Brown, disse que os dois novos casos de varíola não estavam ligados ao caso anunciado anteriormente.

"Embora as investigações continuem em andamento para determinar a fonte da infecção, é importante enfatizar que ela não se espalha facilmente entre as pessoas e requer contato pessoal próximo com uma pessoa sintomática infectada", informou.

Os sintomas iniciais da varíola do macaco incluem febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, linfonodos inchados, calafrios e exaustão.

Casos nos Estados Unidos já foram monitorados anteriormente Foto: Reprodução

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS