O bilionário Elon Musk afirmou que a equipe jurídica do Twitter o acusou de violar um acordo de confidencialidade ao revelar que o tamanho da amostragem para as verificações da plataforma de mídia social sobre usuários automatizados (bots) e contas falsas.

“O departamento jurídico do Twitter acabou de ligar para reclamar que eu violei seu DNA ao revelar que o tamanho da amostra de verificação de bot é 100!” , disse o CEO da fabricante de carros elétricos Tesla em tuíte no sábado.

Na sexta-feira, Musk chegou a afirmar que seu acordo de US$ 44 bilhões para tornar a empresa privada estava temporariamente suspenso enquanto aguardava dados sobre contas falsas.

Horas depois, afirmou que continuava comprometido com a compra, mas disse que sua equipe testaria “uma amostra aleatória de 100 seguidores” no Twitter para identificar os bots.

Vídeo: ataque com 10 mortos nos EUA foi exibido ao vivo

Vírus da varíola dos macacos preocupa autoridades de saúde

Ucrânia pode "encolher" ao perder territórios para a Rússia

O Twitter havia estimado, no início deste mês, que contas falsas ou de spam representavam menos de 5% de seus usuários ativos diários e monetizáveis (ou seja, que rendiam dinheiro à plataforma) durante o primeiro trimestre deste ano.

No entanto, a rede social informou que havia feito uma reavaliação das estimativas e que o número poderia ser maior.

A resposta de Musk a uma pergunta motivou a acusação do Twitter.

Helon Musk Foto: (Divulgação)

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS