Ainda repercute em todo o país a morte da juíza Mônica Maria Andrade Figueiredo, encontrada sem vida dentro de um carro no estacionamento de um condomínio no bairro de Nazaré, área nobre de Belém. O caso chamou a atenção em virtude dos fatos que aconteceram depois que o marido - que também é juiz de Direito - encontrou o corpo no veículo. Ele levou o cadáver até a sede da Divisão de Homicídios da Polícia Civil.

Juíza Maria Andrade Figueiredo de Oliveira foi encontrada morta
Juíza Maria Andrade Figueiredo de Oliveira foi encontrada morta | ( Reprodução )

A atitude do magistrado acabou sendo incoerente com os trâmites legais que caberiam ao caso, que seria de acionar a polícia e não mexer no local, nem no corpo. O caso acabou o colocando numa certa condição de "suspeito" pela morte da mulher.

Apartamento passa por perícia após morte de juíza

O juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior declarou que a esposa pode ter tirado a própria vida em um “momento de fraqueza”.

“Em algum momento de fraqueza ou coisa parecida, nessa noite, onze e meia da noite, ela já saiu de casa com as malas como se fosse já para o aeroporto viajar”, contou o juiz em áudio divulgado pela imprensa.

Veja as imagens do carro onde a juíza foi encontrada morta

“Para minha surpresa, às seis e quarenta da manhã, quando eu desci, ela simplesmente estava no carro e tinha disparado o tiro nela mesma”, continuou.

Polícia Científica e policias civis fizeram o levantamento no veículo estacionado na DH. | ( Reprodução )

O magistrado definiu a morte da esposa como “infeliz acidente” e disse que “tudo que foi possível e imaginário e o que possa ter sido feito está sendo feito”.

Perícia em carro que transportou juíza morta é cancelada

O corpo da juíza está sendo velado em uma capela particular no bairro de Fátima, em Belém. A cerimonia é singela e logo mais o corpo será trasladado para a Paraíba, onde será sepultado.

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS