Desenvolver uma boa redação pode colocar o candidato entre os primeiros aprovados no concurso público, mesmo sem um desempenho excepcional na prova objetiva de múltipla escolha.

Portanto, a redação pode ser decisiva para a posse no cargo dos sonhos. Apesar disso, essa etapa, presente principalmente nos certames de nível médio, é negligenciada por muitos concurseiros.

Caixa abre estágios a alunos do ensino médio; inscreva-se!

Sespa abre vagas na Grande Belém com salário de até R$ 3 mil

A Psicopedagoga Flavia Vilas Boas, colunista do JC Concursos e professora membro no canal do YouTube JC Concursos, separou cinco dicas para quem quer melhorar a escrita. Em primeiro lugar, a especialista orienta que o candidato leia bastante e se mantenha bem informado sobre tudo o que acontece.

Estar em dia com as aulas de atualidades vai ajudar o concurseiro na hora de desenvolver o tema proposto pela banca organizadora. É importante, ainda, conferir as referências bibliográficas citadas em edital e as atribuições do posto, pois as práticas da função podem ser tema da prova discursiva.

A segunda dica é exercitar a prática da escrita antes mesmo do edital do concurso público ser publicado. Flávia ressalta que escrever uma boa redação depende de treino. Aulas direcionadas com profissionais capacitados podem contribuir para o aprendizado de cognitivos e técnicas de redação, como termos e palavras chaves, para evitar o famoso “branco” na hora da prova.

OLHO NO TEMPO

Também é importante cronometrar o tempo de desenvolvimento da redação. No dia do concurso público, de acordo com a professora, é essencial reservar pelo menos uma hora do tempo total de prova para começar o rascunho e passar com tranquilidade para a folha inicial.

“É bem importante a gente ter esse tempo cronometrado para não ficar correndo no final, a letra não ficar ilegível e perder o raciocínio na hora de desenvolver a prova”, ressalta a psicopedagoga.

Além das dicas elencadas acima, a profissional afirma que a elaboração de uma excelente redação passa pela estrutura do texto: introdução, desenvolvimento e conclusão. O uso dos cognitivos é fundamental para construir o texto com coesão e coerência, o que certamente vai agradar o avaliador.

Por fim, mas não menos importante, ela diz que dominar as regras gramaticais, conhecer a norma culta, é essencial para desenvolver um bom texto e ter uma boa ortografia.

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS