O câncer é uma das piores doenças que existe e pode atingir qualquer pessoa. Para se ter uma ideia, para 2022 são esperados 19 milhões de novos casos em todo o mundo. Já para 2040 as previsões são assustadoras, cerca de 28 milhões de novas incidências, aumento estimado de 40-45%.

“O câncer é uma doença do envelhecimento. E a população, cada vez mais, alcançará a longevidade. Com o controle das doenças cardiovasculares, os seres humanos perecerão, cada vez menos, de males como infarto, derrame, entre outros, entretanto, padecerão mais de câncer”, comentou o MD, Ph.D. e mestre em Oncologia, Dr. Wesley Pereira Andrade, médico titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO) e médico titular da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM).

Segundo o médico, outros fatores de risco estão relacionados com o aumento de casos de câncer, entre eles, mudança de comportamentos como alimentação inadequada, urbanização, sedentarismo, obesidade, assim como, infecções ocasionadas pelo vírus do HPV e hepatites virais além do tabagismo e etilismo.

Nos Estados Unidos, estatísticas dão conta que o risco de um homem desenvolver câncer é de um em cada dois ao longo da vida (Lifetime Risk). Entre as mulheres, os números indicam uma em cada três.

No entanto, o corpo costuma emitir sinais de uma possível incidência cancerígena. O oncologista elenca alguns alertas que as pessoas devem ficar de olho:

1 - Presença de caroços ou nódulos que surgem inexplicavelmente como, por exemplo, os nódulos da mama, das axilas, da região de pescoço, etc. Caso estes caroços não desapareçam em três ou quatro semanas, é salutar buscar a ajuda médica;

2 - Tosse persistente ou rouquidão. Fundamentalmente relacionados ao câncer de pulmão e das vias aéreas superiores, se a tosse é frequente e o escarro é acompanhado de sangue. Já a rouquidão pode denotar problemas da área respiratória ou da laringe. Tabagistas, etilistas estão mais propensos;

3 - Mudanças no hábito intestinal – alternância entre diarreia e constipação, sangramento nas fezes;

4 - Perda de peso inexplicada e aparente, ou seja, que não se refere à alimentação/dieta, prática de atividade física ou consumo de medicamentos para emagrecer;

5 - Presença de feridas na pele ou manchas escurecidas podem estar relacionados com câncer de pele;

6 - Sangramento vaginal inesperado em mulheres na pré-menopausa pode indicar problemas na região do colo do útero ou de endométrio. Jovens que têm sangramentos anormais fora do período de menstruação também devem ficar atentas (a pesar de dessa faixa etária a grande maioria ser por desordens benignas);

7 - Dores persistentes e inexplicáveis (indicam que algo está anormal). O câncer de pulmão, por exemplo, pode causar dores no peito; dores de cabeça persistentes podem apontar alguma enfermidade cerebral; além de dores em relações sexuais que podem estar relacionadas ao câncer ginecológico, entre outras;

8 - Alteração e aspecto na urina como sangramento;

9 - Amarelão (icterícia) – olhos amarelos, alteração urinária (coloração mais escura) e clareamento das fezes podem estar relacionados com o entupimento da árvore biliar e podem indicar câncer de pâncreas;

10 - Febre e sudorese noturnas. Isso pode indicar um câncer do tipo linfoma.

“Estes sintomas indicam que há um certo volume de doença. Isto é, estas manifestações indicam que algo machucou as estruturas adjacentes e já está causando sintomas decorrentes da invasão de outras regiões. O ideal no câncer é sempre detectar a doença no início, ou seja, na fase pré-clínica, antes das manifestações dos sintomas acima citados”, conclui o médico.

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS