O agronegócio é um dos segmentos mais importantes da economia e vem evoluindo significativamente no Pará e no Brasil. Um dos setores que mais vem alcançando resultados positivos, mesmo com a pandemia, é a agropecuária. De acordo com avaliações e projeções feitas pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o PIB da agropecuária deve subir 2,4% neste ano, em comparação a 2021.

Considerando o potencial do agronegócio no Estado, o Grupo RBA de Comunicação realiza todo ano o Prêmio Agropará, que tem o objetivo de dar visibilidade e valorizar o trabalho de produtores, pesquisadores, empreendedores e empresários paraenses.

Com destaque para a agropecuária, o pecuarista Altair Burlamaqui e seu sócio Breno Borges, da Fazenda Carioca, localizada no município de Castanhal, nordeste paraense, foram um dos vencedores da 6° edição da premiação, na categoria “Bovinos”. “Uma honra receber esse troféu, pois isso significa que estamos no caminho certo. O trabalho que a Fazenda Carioca vem desempenhando ao longo desses anos na busca para produzir carne de qualidade, com regularidade para atender o mercado paraense, está sendo reconhecido”, afirmou Altair.

Altarir Burlamaqui recebeu o troféu da 6° edição do Prêmio Agropará
Altarir Burlamaqui recebeu o troféu da 6° edição do Prêmio Agropará | Foto: Thiago Sarame

Cerca de 51 empreendedores de micro e grandes empresas concorreram ao prêmio da 6° edição em 19 categorias. A iniciativa faz parte da Revista Agropará, que foi criada em 2015 e atualmente já está em sua 26° edição, encartada no Jornal Diário do Pará neste domingo (10). “Uma iniciativa fantástica de reconhecer o trabalho de empreendedores do agronegócio, que vêm fazendo a diferença, bem como, estimular novos empreendedores a investirem e buscarem a excelência na atividade”, destacou Burlamaqui.

HISTÓRICO

A Fazenda Carioca, situada no município de Castanhal, surgiu através da parceria de Altair Burlamaqui e Brenno Borges. Eles deram início à produção de carne a partir da recria e engorda de fêmeas. Atualmente, são considerados melhoradores de gado comercial, fornecem animais vivos para exportação e, principalmente, se consolidaram produtores de carne gourmet.

O Reduto das Carnes é mais um empreendimento de Altair Burlamaqui, que fica localizado na Capital Paraense | Foto: Thiago Sarame

A estrutura da Fazenda representa um complexo de três propriedades próximas, possuindo cerca de 1,2 mil hectares, sendo metade de pastagens e outros 100ha de lavoura de capim mombaça para silagem, destinada a abastecer o confinamento para pastagens, e lavoura de capim para silagem destinada ao confinamento, além de ter capacidade para 600 cabeças.

Em 2020, os pecuaristas que trabalham com fêmeas F1 Aberdeen Angus x Nelore, que foram adquiridas de terceiros, conseguiram abater cerca de 2 mil com até 24 meses, rendendo um acabamento uniforme de 8mm de gordura externa, marmoreio e maciez para fornecer e atender boutiques e uma colônia judaica com produto kosher.

No ano de 2019, a meta passou a valorizar os machos também por conta das dificuldades encontradas na reposição de novilhas. Então apartaram novilhas ½ sangue Angus e as desafiaram em um programa de IATF (inseminação com Brangus, de modo a manter as características da carne).

Pensando em possuir uma marca própria de carne, eles introduziram a ultrassonografia de carcaça, pelo serviço da DGT Brasil, com a finalidade de alcançar a maior padronização, quando for realizada a entrega do produto final.

Confira um bate-papo especial entre a  jornalista Lana Oliveira e o pecuarista Altair Burlamaqui, sobre o mercado de carnes e a pecuária no Pará:

| DOL
Pecuarista e titular da Fazenda Carioca e do Reduto da Carnes, Altair Burlamaqui Foto: Foto: Thiago Sarame DOL

Conteúdo Patrocinado

MAIS ACESSADAS